ARTIGOS DO PADRE XIKO

< Voltar para os Artigos

“Sou professor”

“Sou professor”

Com especial alegria, no dia 15 de outubro, dia do professor, li inúmeras declarações no face onde apareciam fotos com a inscrição “Sou Professor” e, praticamente, todas as pessoas apareciam com um sorriso no rosto.

 Senti-me realizado, pois há muito tempo não via os professores declararem com tanta ênfase a alegria de ser professor. 

É muito comum ouvirmos queixas, lamentações, desabafos e poucas vezes declarações de alegria em relação a mais bela missão de serem educadores, formadores de consciência.

 Sei das dificuldades, dos desafios, e, até das injustiças com os professores, mas nada justifica perder a alegria e o entusiasmo de ensinar.

 Afirmo isso com convicção, pois, durante muito tempo na minha vida, fui professor e, com muito orgulho, inicialmente, de forma voluntária. 

Na década de 60, lecionei Educação Moral e Cívica na Brigada Militar ( Regimento e  Batalhão), o que me rendeu uma farda que guardo com  carinho. 

Na mesma década, exerci o magistério no Colégio Maria Rocha, no tempo em que era anexo ao Olavo Bilac e, por alguns meses, lecionei para as normalistas no Olavo Bilac. 

Já na década de 70, agora com carteira assinada, lecionei no colégio Dom Antônio Reis, em Faxinal do Soturno. Que belos anos!  A seguir, transferido para Camobi, lecionei no Magarida Lopes. 

Ainda nesta década fui contratado pelo colégio Santa Maria.  

 Também lecionei na primeira escola diaconal Paulo VI, para formação de diáconos, tendo sido professor do Diácono Joao Luiz Pozzobon. 

Por 26 anos fui professor no Colégio Máximo Palotino que me renderam grandes alegrias. 

Lecionei também no Instituto de Pastoral catequética, fundado pelo saudoso Pe. José Pillon, (IDPC), além de ter trabalhado com Ensino Religioso no Maneco e no Coronel Pilar de cujas aulas lembro-me com muita saudade. 

Hoje não me sinto aposentado, pois continuo proferindo palestras que não deixam de ser aulas de formação. Sempre fui apaixonado pela educação.

 Quem me conhece sabe, pois acredito que o futuro melhor de um país passa necessariamente pela educação de qualidade. 

Para mim a educação é mais que passar ensinamentos, mais que ilustrar inteligências, é, sobretudo, a nobre tarefa de desenvolver uma nova cultura de vida, propondo valores, suscitando desejo de crescer, de  despertar a vontade de fazer da inteligência e da vontade  fontes de descobertas e instrumentos preciosos de busca da verdade e do bem os quais, no final, nos levam à felicidade e à realização. 

O magistério é uma forma de multiplicar saberes, de tornar-se presente pelo amor, pelo diálogo, pela cumplicidade com os alunos.

 O segredo do magistério é o amor expresso em nossas palavras e em nossos gestos.

  Felizes os que descobrem a alegria do magistério, por mais desafiador que seja.  Sou profundamente grato a todos os meus alunos e aos  meus  professores, alguns, verdadeiros mestres. Com carinho minha homenagem!

Pe. Xiko, SAC



Publicação: Em 15/10/2018 às 12:48h < Voltar para os Artigos

Deixe seu comentário:

LEMA DE SACERDÓCIO:

"Eu, o senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para seres a aliança com os povos, a luz das nações, para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas" (Is.42,6).

contato@pexiko.com.br
Todos os direitos reservados www.pexiko.com.br © 2013
Desenvolvido por: