ARTIGOS DO PADRE XIKO

< Voltar para os Artigos

Vamos a “Belém” II

Vamos a “Belém”


Na semana passada escrevi que iriamos a “Belém”. 

Hoje, digo que continuamos viajando para “Belém”, ao encontro de um recém-nascido.

 Nesta peregrinação, buscamos apoio, inspiração e força no livro sagrado, a Palavra de Deus, assessorando-nos, especialmente, dos profetas Isaías, Amós e Joel. 

Encontramos neles grandes ensinamentos que nos possibilitam vivenciar a profundidade do acontecimento anunciado e tão esperado pelo povo sofrido, a ponto de clamar: quando virá o dia em que o céu vai chover o Justo?

Vamos, também,  nos servindo de paradas estratégicas ao longo do caminho, para refletir sobre quais serão nossas reações ao chegar a “Belém”, o que mesmo queremos entender deste acontecimento.

 Vamos  perguntando-nos qual é mesmo o significado desta caminhada, o que nós realmente buscamos com esse fascinante encontro? 

O que pretendemos encontrar, o que pretendemos ver, sentir, viver?

Enquanto estamos a caminho, vamos  meditando sobre a simplicidade de um privilegiado casal de nome Maria e José, mas não deixamos de imaginar as dificuldades que tiveram de enfrentar, na gruta na escura, noite de inverno, o desafio do parto na solidão, apenas na companhia dos animais; 

penso nas humildes fraldas, mas também na profunda expressão de terna e de amor da mãe; nos cuidados, desvelo, alegria e cainho de pais humildes, mas conscientes e responsáveis pela vida que nasce tênue, frágil, embora preciosa e acolhida com tanto amor.

 Pensemos, também, na imensa alegria desse casal, por serem os portadores da maior notícia já dada em todos os tempos. 

Enquanto estamos a caminho, paramos, muitas vezes, para orar, preparando-nos para que o tão esperado encontro seja o mais rico possível; paramos para ler as escrituras e inteirar-nos  de tudo o que precedeu o grande acontecimento.

Nesse itinerário, não passemos por”Herodes” nem pelo centro do poder, vamos antes pelos caminhos simples das vilas e quando, precisamos perguntar, perguntemos aos pobres e humildes onde é o lugar, onde fica “Belém”. 

Procuremos, também, ter a sensibilidade de identificar a estrela- guia e deixar-nos conduzir por ela, buscando, nos sinais dos tempos, nos acontecimentos do dia a dia, o momento certo e o lugar exato onde está um menino  envolto em faixas e colocado numa manjedoura. 

Nesse itinerário, sirvamo-nos do silêncio como grande bússola que nos guia e nos  dá orientação segura, pois o silêncio é a morada predileta de Deus. 

Procuremos, ainda, caminhar conscientes, porque só se chegaremos a “Belém” pelo caminho da verdade, da honestidade e do amor.

Sabemos também que não é possível chegar a “Belém” se não despirmos o ódio, rancor e, sobretudo, orgulho no coração, por isso, enquanto estamos a caminho, procuremos desfazer-nos de todo ressentimento e maldade e alimentar-nos da fraternidade, de gestos de solidariedade, de amor, para chegarmos com as vestes dignas de encontrá-lo.

Aprendamos, ainda, que para chegar a “Belém” é necessário levar o presente da humildade,  do acolhimento e da misericórdia.

Façamos mais, enquanto estamos a caminho, não deixemos  de lembrar constantemente dos amigos e irmãos de caminhada, porque eles serão nosso conforto nas horas de cansaço e, quando encontrarmos o Menino deitado numa manjedoura, com certeza, vamos deixar nosso coração transbordar de emoção e, se chorarmos, vamos chorar de alegria, mas não esqueceremos de cantar glória a Deus no céu e na terra paz às pessoas amadas por Deus..

                                      Pe. Xiko

 



Publicação: Em 21/12/2018 às 00:00h < Voltar para os Artigos

Deixe seu comentário:

LEMA DE SACERDÓCIO:

"Eu, o senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para seres a aliança com os povos, a luz das nações, para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas" (Is.42,6).

contato@pexiko.com.br
Todos os direitos reservados www.pexiko.com.br © 2013
Desenvolvido por: