ARTIGOS DO PADRE XIKO

< Voltar para os Artigos

Pátria desamada

Pátria desamada

Como seria bom se todos nós pudéssemos cantar sempre com alegria e verdade o refrão: “Terra adorada entre outras mil  és tu, Brasil,  Pátria amada! Dos filhos deste solo és mãe gentil, Pátria amada, Brasil”!

Infelizmente, nos dias de hoje, devido a muitos que não a respeitam, seja melhor cantar terra desadorada, entre outras mil, és tu Brasil, pátria desamada.

 Sim, desamada por todos os que não respeitam as leis, que usam da violência de todos os tipos; que em vez de respeitar as terras, as águas, os rios, as nascentes, as florestas, a fauna poluem-nos e os destroem pelo uso de agrotóxicos sem limites, pelos incêndios e desmatamentos criminosos e pela ganância desenfreada. 

Dói-me dizer Pátria desamada por causa de todos os que se servem dela para explorá-la usando da corrupção, das falcatruas e de todo o tipo de mentira para denegrir os seus encantos, a sua beleza e a sua riqueza natural. 

Realmente, é triste dizer Pátria desamada por aqueles que fazem da política uma usurpação do serviço ao bem comum, servindo-se dela para locupletar-se.

 Verdadeiramente, Pátria desamada por todos aqueles legisladores que o fazem em seu próprio interesse; por todos aqueles que a machucam pela sonegação e desonestidade, por todos aqueles que usam a discriminação, o racismo; por todos que usam e abusam de seus cargos, suas funções e serviços  para buscarem vantagens e privilégios para si e não para  a grandeza e  honra da Pátria. 

De fato, sentimos dificuldade de cantar Pátria amada quando assistimos à tanta violência, à tanta pobreza, a tantos descartados e colocados à margem, devido à grande irresponsabilidade de muitos e de quem governa de forma imoral ou incompetente.

Como cantar Pátria amada, quando vemos multidões de desempregados, filas intermináveis em busca de saúde, com a educação abaixo do nível aceitável, com estradas em estado lamentável, impostos absurdos e, em alguns casos, categorias salariais desproporcionais? 

É Pátria desamada por todos aqueles que vão continuar votando nos corruptos, nos traidores da Pátria, ou por aqueles que vão optar pela omissão, como se isso contribuísse para o crescimento do país.

Quero, no entanto, dizer ‘Pátria amada’, por tantos homens e mulheres sérios, honestos, trabalhadores, coerentes, batalhadores incansáveis na luta por uma Pátria nova, honrada e altaneira. 

Quero, sim, cantar, Pátria amada, junto com todos aqueles que não perderam a esperança nem a fé em dias melhores; por todos aqueles que continuam a colocar seus talentos a serviço do bem comum. 

Estamos vivendo mais uma semana da Pátria e gostaria de que pudéssemos cantar, ó Pátria amada, não pela música, mas pelo nosso compromisso de trabalhar para que seja verdadeiramente respeitada em sua gente, em seu solo, em suas riquezas, em sua cultura e em sua história. 

Desejo, Terra brasileira, que voltes a ser de verdade Pátria amada por todos. 

Pe. Xiko, SAC



Publicação: Em 06/09/2018 às 00:00h < Voltar para os Artigos

Deixe seu comentário:

LEMA DE SACERDÓCIO:

"Eu, o senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para seres a aliança com os povos, a luz das nações, para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas" (Is.42,6).

contato@pexiko.com.br
Todos os direitos reservados www.pexiko.com.br © 2013
Desenvolvido por: