ARTIGOS DO PADRE XIKO

< Voltar para os Artigos

Tempo de quaresma

Tempo de quaresma

Todos os anos, somos brindados com um precioso tempo para reflexão, renovação e vivência dos mistérios de amor de Deus em nosso favor. 
Neste ano não será diferente. 

A partir do dia seis (6) de março, com o ritual de cinzas, somos convidados a viver esse período especial no qual deverá predominar os sentimentos de gratidão, de solidariedade, de simplicidade, de oração e de fraternidade. 

Ouviremos as mais profundas e  emocionantes declarações de gratidão, de amor e de misericórdia que Cristo dirige a cada um de nós e  renovaremos a certeza de que Deus não esqueceu a aliança que contraiu conosco e que a renova nos mesmos termos, apesar de nossa pequenez. 

Neste tempo, somos convidados a reviver o sentimento de solidariedade, lembrando o quanto Deus se solidariza com os sofredores, machucados e pecadores, oferecendo-nos novamente sua misericórdia. 

 Somos chamados também, de modo muito especial, a assumir uma atitude de simplicidade diante dos gestos de ternura e bondade de Cristo, que come com os pecadores, acolhe as crianças, chora diante da morte de um amigo, anda de barco, monta num jumento e se humilha a ponto de lavar os pés dos seus discípulos. 

A quaresma nos propõe ainda a entramos em estado de recolhimento e oração, pois é o próprio Jesus que nos dá o exemplo ao ir ao deserto e permanecer em oração durante 40 dias. 
Essa é uma rica oportunidade de experimentarmos a misericórdia e a ternura de Deus, mas para isso necessitamos criar o ambiente e as condições de humildade e simplicidade, renovar nossa condição de seres comunitários, vivendo a vida em comunidade. 

Somos convidados a ir ao deserto para um encontro ainda mais profundo conosco e com Deus; convidados a subir à montanha, de forma comunitária  e renovar a experiência da transfiguração, ver o Senhor face a face, depois deparar-nos diante da sarça ardente e ouvir a voz de Deus que afirma sua santidade sem deixar de  acompanhar o Senhor em sua  caminhada para o calvário e viver com Ele o mistério de seu amor pleno por nós. 

No entanto, não ficaremos no alto do calvário, a não ser se quisermos para na madrugada da Ressurreição constatar  e reconhecer  o túmulo vazio e, sobretudo, ouvir a sua declaração: “não estou aqui, ressuscitei, aleluia”. 

É justamente por essa razão que a Igreja nos propõe a Campanha da Fraternidade e nos oferece inúmeras formas de viver e experimentar a alegria da convivência fraterna, porque Deus nos salvou comunitariamente.

Não podemos, porém, esquecer que o centro e a razão fundamental deste tempo é estar e aprender com Cristo; conhecê-Lo mais profundamente e ouvi-Lo; experimentar o seu amor, uma vez que Ele é o personagem principal deste período. 

Assim, como consequência de tudo o que Cristo nos oferece, somos convidados, neste tempo quaresmal, a responder ao Seu amor, buscando uma vida melhor, mais humana, mais verdadeira e mais cristã. 
Pe.  Xiko,  SAC


Publicação: Em 08/03/2019 às 00:00h < Voltar para os Artigos

Deixe seu comentário:

LEMA DE SACERDÓCIO:

"Eu, o senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para seres a aliança com os povos, a luz das nações, para abrir os olhos aos cegos, para tirar do cárcere os prisioneiros e da prisão aqueles que vivem nas trevas" (Is.42,6).

contato@pexiko.com.br
Todos os direitos reservados www.pexiko.com.br © 2013
Desenvolvido por: